terça-feira, 20 de setembro de 2011

Amores-Perfeitos (de novo)


A renúncia é a libertação. Não querer é poder.





Sinto-me nascido a cada momento 
Para a eterna novidade do Mundo....


A vida é para nós o que concebemos dela. Para o rústico cujo campo lhe é tudo, esse campo é um império. Para o César cujo império lhe ainda é pouco, esse império é um campo. O pobre possui um império; o grande possui um campo. Na verdade, não possuímos mais que as nossas próprias sensações; nelas, pois, que não no que elas vêem, temos que fundamentar a realidade da nossa vida.

Tudo de autoria de Fernando Pessoa, extraído daqui.

4 comentários:

Vida no Campo disse...

Oi Patty ,lindos amor perfeitos,adoro esta flor,beijos

✿ chica disse...

São maravilhosos!beijos,chica

AnaCristina disse...

só na flor o amor é perfeito rsrsrsr

msgteresa disse...

Oi,Paty!
Gloriosos "amores-perfeitos"! Parecem terem sido pintados pelas mãos de um hábil artista...São mesmo pequeninas jóias da natureza!
Passei rapidinho pra te desejar uma linda viagem,minha amiga! Aproveite pra descansar a mente e o corpo da rotina do dia a dia...Lembre-se que toda viagem é sempre uma oportunidade de enxergarmos o mundo de outra maneira...
E como disse o poeta Pessoa, afinal, tudo que temos é a nossa própria impressão das coisas... Que os nossos olhos sempre estejam abertos para a beleza dos pequenos detalhes do nosso cotidiano!

Beijo grande pra ti e uma maravilhosa viagem!
Teresa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...